recife resiste!


Breve compilação desse mês de março
29/03/2010, 21:50
Filed under: notícias | Tags: , , , , , ,

Aí vai uma breve compilação do que tem acontecido esse mês de março.

12/03

Comunidade em Santo Amaro faz um protesto na avenida Cruz Cabugá próximo ao Shopping Tacaruna. Cerca de 300 pessoas participaram, queimaram pneus e fecharam um dos sentidos da via. Os manifestantes protestavam contra a ação truculenta da polícia com os moradores, fato recorrente nas comunidades pobres.

23/03

Protesto no terminal de ônibus de PE-15 em Olinda. Os manifestantes protestavam contra os recorrentes atrasos das linhas, fecharam as duas vias do terminal pela manhã e não temos notícias do desfecho.

Continue lendo

Anúncios


Greve da Polícia Militar
29/03/2010, 20:08
Filed under: notícias | Tags: ,

Nesse exato momento ocorre uma manifestação da polícia militar reivindicando um aumento salarial como o da polícia civil. A PM recebeu 10% de aumento enquanto a civil recebeu 80%.

Todo apoio a greve da PM!

Por uma greve unificada de todas as polícias e infinita.

POR UMA VIDA SEM POLÍCIA!



Chamado de uma ocupante da Josué de Castro
29/03/2010, 18:24
Filed under: notícias | Tags: , ,

Meu nome é Ceça, sou moradora e coordenadora da ocupação Josué de Castro. Quero que todos saibam da nossa existência e por isso escrevo esse relato.

Na madrugada do dia 20/09/08 juntamente com mais de 80 famílias, invadi e ocupei um terreno abandonado situado na Av. Recife, em Recife/PE, pertencente à empresa de pneus Michelin. Pouco trazíamos, eram só paus, lonas e cordões. O pior é que grande parte do terreno era lama e mato. Só que isso não impediu que montássemos as nossas barracas. Na primeira semana que passamos fomos limpando o mato, retirando o lixo e restos de animais mortos que havia na área. Moramos em barracas durante várias semanas, nesse ínterim fomos visitados pela polícia e outros que queriam nos retirar do local. Não saímos e assim foram passando os meses. Chuva, sol, frio ou calor não nos detiveram, continuamos na luta. Logo fomos nos organizando e substituindo as lonas por madeira. Cada um fez seu barraco de acordo com a sua possibilidade. O meu até hoje permanece de tábua. A cada dia que passava o terreno ia melhorando, pois cada um de nós foi aterrando sua área e organizados aterramos também a rua principal. Hoje mesmo no inverno, podemos transitar por toda a ocupação. Temos energia elétrica que nós mesmos puxamos dos postes em frente a ocupação. No início as gambiarras nos deram muito prejuízo. Por isso nos organizamos e compramos uma fiação adequada p/ a demanda do local.

Continue lendo