recife resiste!


Bancários decidem sobre fim da greve nesta quarta-feira
13/10/2010, 07:38
Filed under: notícias | Tags: , ,

A nova proposta de reajuste de 7,5% apresentada nesta segunda-feira aos representantes dos bancários pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) será discutida nesta quarta-feira, dia 13, em assembleias mobilizadas por sindicatos de todo o país. Nesta quarta-feira, a paralisação chega ao 15º dia, com mais de oito mil agências bancárias afetadas.

Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), pela proposta o aumento real será de 3,08% para quem ganha até R$ 5.250. Já aqueles com salários acima desse valor podem optar pelo mais vantajoso: aumento fixo de R$ 393,75, ou 4,29% a título de reposição da inflação. Em geral, os 7,5% também serão aplicados nos benefícios, como vale-refeição e outros.

Para o piso salarial, a proposta é elevar de R$ 1.074,46 para R$ 1.250, reajuste de 16,33%. A Participação nos Lucros e Resultados (PLR), que tem regra básica de 90% do salário mais adicional, terá 14,28% de aumento no adicional, com teto ampliado de R$ 2.100 para R$ 2.400.

“A proposta avançou. Tem aumento real maior, valorização do piso e melhora no adicional da PLR”, destaca o presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro, lembrando que a proposta será avaliada pelos trabalhadores em assembleias em todo país nesat terça-feira.

“A expectativa é boa. Mas até lá, o movimento será mantido”, afirmou o dirigente sindical.

Além da discussão específica sobre a convenção coletiva de bancos públicos, como Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, as partes negociaram nesta segunda-feira cláusulas sobre fim do assédio moral e maior segurança nas agências. A Fenaban confirmou, em comunicado, que a nova proposta apresentada na reunião tem como objetivo “o fechamento da convenção coletiva 2010/2011”. Com data-base em 1º de setembro e em greve desde o último dia 29, a categoria, que a princípio reivindicava 11% de reajuste, rejeitou a proposta de 6,5% que os bancos apresentaram no sábado. A primeira oferta, que levou os bancários à paralisação, era repor a inflação em 4,29%.

Para bancários de SP, novo aumento real é histórico

Pelos cálculos da Contraf-CUT, os 6,5% eram insuficientes, pois limitavam o reajuste para os salários até R$ 4.100. Já quem ganha acima do valor teria reajuste fixo de R$ 265,60 — um percentual abaixo da inflação para salários maiores que R$ 6.212. Para os bancários de São Paulo e Osasco, o aumento real de 3,08% é histórico, o maior em sete anos seguidos de reajustes reais.

“Mas os trabalhadores definirão em assembleia se aceitam a proposta”, diz a presidente do sindicato, Juvandia Moreira.

Anúncios

2 Comentários so far
Deixe um comentário

Isso é uma falta de respeito com a gente cidadões,
pois estou precisando de um documento da Caixa,para
começa a trabalhar.E essa porcaria não sai de greve……………………..

Comentário por GÉSSICA

Géssica, é importante tentar entender a greve como um instrumento de reivindicação e luta por melhorias na vida das pessoas. Ela trás consequência para os que utilizariam os serviços bancários, porém é necessário pesar se estes “prejuizos” são maiores do que as “melhorias” que os bancários podem conseguir.

Comentário por reciferesiste




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: