recife resiste!


Prefeitura expulsa violentamente ambulantes do Hospital das Clínicas
18/03/2011, 00:02
Filed under: notícias | Tags: ,

Hospital da Restauração, edifício Holliday, pracinha de Boa Viagem, rua 7 de Setembro e, agora, hospital das Clínicas. Seguindo a política de higienização da PCR (Prefeitura da cidade do Recife), em diálogo direto com as demandas da Copa do Mundo de 2014, mais um território da cidade foi varrido e vários trabalhadores e trabalhadoras jogados no lixo.

A perseguição aos ambulantes não é isolada. Ela acontece ao mesmo tempo em que favelas são removidas e UPP’s instaladas no Rio de Janeiro, quando vários moradores são desalojados em Fortaleza, entre vários outros exemplos em todo o Brasil. Assim como na África do Sul às vésperas da Copa do Mundo de 2010, percebemos que o Brasil intensifica sua perseguição à pobreza e às organizações populares.

Voltando ao ocorrido, na manhã de ontem quase todos ambulantes foram surpreendidos com a chegada de um grande aparato policial por volta das 8:30. Baseando-se numa notificação feita há mais de um ano, a ordem era destruir o trabalho de mais de 20 famílias que ocupavam as calçadas do Hospital das Clínicas e garantiam alimentação para pacientes e funcionários há mais de 2 décadas. Dos comerciantes dessa área só um garantiu seu ponto de trabalho pois havia contratado um advogado isoladamente e conseguiu um “mandato de garantia de posse”.

A ação contou com a Polícia Rodoviária Federal e sua tropa de choque, o DNIT, a DIRCON e teve o apoio da prefeitura da cidade do Recife. Como de praxe a ação policial foi violenta e ilegal. Ao perceberem que os policiais não tinham os documentos necessários para efetuar o despejo, homens, mulheres, crianças, advogados e estudantes tentaram fazer um cordão para impedir a destruição das barracas. Também alguns entulhos foram colocados na via a fim de interditá-la e chamar atenção para a ação truculenta da polícia.

Sem hesitar a tropa de choque atirou balas de borracha indiscriminadamente, bombas de gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral. O saldo foi mais de 10 feridos e cerca de 20 barracas destruídas. Alguns dos ambulantes chegaram a levar mais de 4 tiros, uma adolescente foi atingida e até a advogada dos ambulantes também feriu-se. Além disso a maioria dos tiros foram cruelmente disparados na região acima da cintura, quando no uso de armas não-letais deveria-se atirar só para intimidar ou visar as pernas. Já a polícia mente descaradamente alegando que revidou a agressão dos ambulantes e que as pessoas só foram atingidas porque se movimentaram, pois eles não visaram ninguém em especial.

Como ainda existem outros pontos de “comércio informal” ao redor da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), esse foi o primeiro ataque aos ambulantes que trabalham na localidade. É preciso alertar que outros ataques virão. A fim de resistir e garantir seus pontos de trabalho vários ambulantes já estão se organizando e necessitam de todo apoio possível.

Recife Resiste!

Anúncios

23 Comentários so far
Deixe um comentário

muito bom o post.
e muita muita raiva dessa situação toda, sensação de que alguma coisa precisa ser feita urgentemente (mas não sei o que).

Comentário por giberelina

Lamento essa reportagem mentirosa!!
Eu estava passando pelo local com meu filho doente quando fui protegido pelos policiais das pedras que os barraqueiros jogavam. Quem começou foram os barraqueiro!!!
Que bom que retiraram as barracas. O hospital vai ficar bonito igual a restauração.
Parabéns a todas as polícias que participaram da ação. Obrigado.

Comentário por Juvêncio

CONCORDO!!!!!!!!!!!!

Comentário por Estudante de Economia

Parabéns p polícia federal.
Se não queria ser atingido sai da frente.

Comentário por maria deodata

AH SIM, porque se você é a ‘sujeira’ que vai ser jogada pra debaixo do tapete na ‘limpeza’ urbana da cidade, azar o seu, abaixe a cabeça e aceite passivamente, né isso? fica bonito pra mostrar pro exterior na copa. mas completamente dissimulado e oco, porque não vai estar melhorando a situação de ninguém, muito pelo contrário. vai nos afastar cada vez mais de uma solução efetiva e nos aprimorar nessa maquiagem histórica

Comentário por giberelina

Estou torcendo para que tirem o resto e limpem a UFPE, Escola Técnica, etc..

Comentário por Estudante de Economia

Caramba… Que galera reacionária!

Acho que o que se discuti não é a permanência ou não das barracas no local (pois, de fato, aqueles trabalhadores precisavam sair dali, para que o local se tornasse mais acessíveis), mas a ordem das ações e as práticas indevidas dos policiais.

Antes de retirar aquelas pessoas, porque não conversar com elas para tentar desenvolver um plano mais democrático de reordenamento no local? E existem dispositivos legais dentro da lei que possibilitam isso, fazendo com que os trabalhadores informais fiquem isento do auto custeamento da formalidade, ou seja, a unificação dos tributos para uma pequeníssima taxa adequada a realidade de cada trabalhador.

Mas, de fato, a Copa cria uma emergência irreal que urge numa necessidade de limpeza e modernização da cidade para que caiba dentro dos dítames de organizações supra-nacionais, como a FIFA. Nessa emergência, a própria lei e o direito são esquecidos…
Nesses casos, tanto o Estado (com seus Departamentos e Secretarias na mais diversas escalas), quanto seu mecanismo de coerção (a polícia) agem fora da lei!

Comentário por Otávio Augusto

A ação me pareceu normal, já pensou se para se defender de pedradas policia tivesse que ir para o mano a mano ? Alguém iria acabar se machucando de verdade. E sobre o tiro que o dono do blog fala eu vi no jornal que foi na perna da mulher.

Comentário por marcelo

po, a situação não me parece normal, além de tudo, porque o problema começa muito antes do confronto em si

Comentário por giberelina

porra de jornal

Comentário por yo

juvencio,
foram os barraqueiros que começaram? por que? por que não queriam abandonar com o rabo entre as pernas o lugar de onde eles tiram dinheiro pra sobreviver?
os ambulantes REAGIRAM à expulsão! REAGIRAM à força policial que lá estava pronta para agir caso eles não se submetessem à ordem do Estado. Estado elitista que preza por uma cidade bonita em detrimento da vida dos pobres fudidos que não tem nem mais direito de trabalhar.

Comentário por yo

Leva todos pra tua casa!!!
Lá eles ocupam de forma legal e a polícia não pode entrar.

Comentário por Estudante de Economia

se você acha tão absurda essa forma de pensar que é colocada aqui, devia pelomenos responder com argumentos plausíveis

Comentário por giberelina

Amigos, estou aqui para pedir a todos que utilizam de nossos serviços, tais como: lanches, refeições, cópias, etc… a se unificarem ao nosso movimento: UNIÃO DOS BARRAQUEIROS DA UFPE, afim de lutar a favor de nossa permanência em torno do CAMPUS, para a serventia de todos, pois estamos momentâneamente avisados que irá ter remoção de todas as BARRACAS.
Estamos querendo apenas o direito de trabalhar honestamente, facilitar a vida de todos os estudantes e demais pessoas que transitam na localidade, bem como, adquirir o nosso pão de cada dia.
Quero deixar bem claro que, todos os BARRAQUEIROS estão abertos a possíveis ACORDOS com as entidades responsáveis, para que possamos dar inicio a um projeto de urbanização e padronização das BARRACAS.
“LUTAR NÃO É CRIME, LUTAR É DIREITO”.
Conto com a colaboração de todos vocês.
Grato, THIAGO JOEL (SUPER CÓPIA).

Comentário por THIAGO (comerciante da área)

Economia é pau no cu!
Tu que estuda economia animal, deveria saber que essas pessoas que sairam do setor informal do mercado, autonomos, vão precisar alimentar suas familias do mesmo jeito. Tomara que não seja tu ou alguem com seu filho pequeno, que esteja passando proximo de um deles na hora que a dor da fome bater e a selvageria humana reinar no inconsciente. Otário!

Comentário por Estudante de historia

Leva p tua casa também, babaca!!!!

Tá com pena?? Vira o cú p eles!!!

Comentário por Estudante de Economia

que pessoa pequena é você de economia!
vire-se pro próprio umbigo e se engula sozinho. pena que existam pessoas assim ainda no mundo. tomara que fique bem rico e infeliz, sozinho e cheio de couraças.. vai morrer de câncer, pq ruindade assim envenena e destrói por dentro!

Comentário por alguem

Nossa que vergonha ,como voçe tem coragem de falar que essas pessoas nao podemtrabalhar ali para sustentar sua propria familia, POh sera que nao temos mas pai e mae aqui na humanidade poh pensa se fose voçe ali precissando disso.
Melhor fazer isso do que roubar ou seria melhor orubar mesmo? Opinião entende

Comentário por johnny

discussão vazia aqui. é fato que os barraqueiros têm que sair das calçadas, alguém têm alguma idéia de como fazer isso? por que simplesmente avisar não funciona, eles não vão sair.

só alertando que, se for pra brigar surge argumento até do “oití” dos outros, mas na hora de achar uma solução, todo mundo fica calado.

quando alguém tiver uma boa idéia, me avise que eu vou junto.

Comentário por Lucas

Os ambulantes da frente do CFCH já estao com advogado e estao circulando lá pelas barracas e pedindo para estudantes interessados assinarem um abaixo-assinado para levar para o reitor. Quem quiser apoiar passa por lá e procura saber com algum dono das barracas pelo documento para poder assinar tambem.
Eles querem propor transformar o local em um ambiente mais organizado, além de legal pagando impostos.
Acredito que se isso for feito todo mundo sai ganhando, inclusive nós alunos que vamos ter acesso a um ambiente muito mais higienico.

Comentário por marina

Marina,em primeiro lugar gostaria de pedir obg pelo seu empenho e reconhecimento da nossa luta, fico feliz em saber que existe pessoas como vc torcendo pelo nosso sucesso e tudo que vc relatou é recíproco!!
“LUTAR NÃO É CRIME, LUTAR É DIREITO”

Comentário por Thiago

Juntos venceremos essa lutaaaaaaaaa!!

Comentário por ANDREZA

Não compreendo como as pessoas e mesmo o poder público são tão ignorantes.

Ora, se esses comerciantes estão aí é por que existe uma demanda por comida mais barata. É porque a universidade tem seus restaurantes e lanchonetes monopolizados por uma empresa, o Chefe “Ladrão”. É porque as pessoas pobres que vão ser atendidas no Hospital das Clínicas não tem onde comer.

Essas pessoas aí estão também porque precisam alimentar suas famílias. Ora, não venha me pedir para levá-las para casa. Leve você que quer impedí-las de trabalhar, talvez seja esta a única opção aos seus olhos.

Seria bem mais democrático ter um plano de ordenamento do comércio ao redor da universidade. Caso se retire tudo vai piorar inclusive a violência. Imaginar esperar ônibus no CFCH à noite sem nenhuma daquelas barracas abertas.

Essa cidade tem que deixar de ser feita pra desembargador e pra JCPM. O povo recifense tem que acordar.

Comentário por Thiago Machado




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: