recife resiste!


Post póstumo
21/11/2011, 21:04
Filed under: divulgação | Tags:

agora em: reciferesiste.pelivre.org

Recife Resiste!



Lançamento reciferesiste.org
03/11/2011, 00:38
Filed under: digressões | Tags:

Não é novidade que o Recife Resiste! vem tentando aprimorar as suas ferramentas de comunicação, e agora, finalmente, estamos desenvolvendo nosso polegar opositor! Mas calma, não é apenas para curtir no Facebook: neste dia 5 de novembro vamos comemorar o lançamento do nosso novo site, reciferesiste.org.


Esse encontro inaugura uma nova etapa no Recife Resiste!. O contato com outras experiências de mídia (rádio e vídeo principalmente) e o fato de termos trocado idéias com outros grupos – Antena Negra TV, CMI-Brasília, Rádio Cordel Libertário, Desinformémonos – contribuíram bastante para essa nova instiga do coletivo. Percebemos que o momento era de unirmos nossas motivações individuais para diversificar os instrumentos e estratégias do coletivo e potencializar a construção de uma comunicação autônoma. A intenção é alargar a “pequena contribuição para a derrocada do capitalismo”.
Continue lendo



Programação lançamento do reciferesiste.org
03/11/2011, 00:33
Filed under: divulgação | Tags:

PROGRAMAÇÃO

14:00 – Apresentação do novo site e conversa sobre “direito à comunicação”

15:00 – OFICINAS

/Oficina de Animação (stop-motion)

A oficina conta com um primeiro momento onde se aborda a parte histórica desse tipo de arte, segue com idéias sobre os diferentes modos e técnicas de produção e se encerra com um curto experimento prático de fotografia quadro a quadro.

/Oficina de transmissão de rádio (FM e web)

Pretendemos colocar no ar uma rádio FM e também fazer transmissão pela web. Inicialmente conversaremos um pouco sobre rádio livre e em seguida partiremos para a parte mais prática: montagem do transmissor, gravação do programa e transmissão ao vivo.  No fim já jogamos um programa novo no ar.

/Oficina de vídeo básico (decupagem e edição)

A oficina de vídeo apresentará noções básicas de captação e edição de material áudio-visual. A intenção é a produção de um pequeno vídeo que documente o evento e mostrar como qualquer pessoa, ao dispor de um equipamento razoável, pode fazer algo legal. No primeiro momento os participantes vão captar os vídeos livremente, sejam na forma de imagens, depoimentos ou devaneios. O momento seguinte será dedicado à decupagem (planificação por escrito de cada cena do filme). No terceiro momento os participantes decidirão uma metodologia simples de edição, sempre atenta à participação de todos. Finalmente, o vídeo produzido será exibido junto à mostra de curtas proposta pelo evento.

19:00 – Mostra de curtas e outras fuleragens

Para irmos nos organizando melhor para as oficinas mandem email para reciferesiste@riseup.net fazendo sua inscrição na oficina que deseja.



Cidade bonita, barriga vazia!

Arquivo em .pdf para download aqui.



Recife Resiste nas ruas!
07/03/2011, 18:36
Filed under: divulgação | Tags: ,



Considerações sobre o terceiro ato contra o aumento das passagens (28/01)
29/01/2011, 00:05
Filed under: notícias | Tags: , ,

O ato de hoje contra o aumento das passagens começou de maneira bem parecida com os anteriores. Seguiu, inicialmente, quase o mesmo percurso: saiu da Rua do Hospício, passou pela Av. Conde da Boa Vista com paradas curtas; chegou a Av. Agamenon Magalhães indo em direção à Secretaria das Cidades, além de mesma estrutura: carro de som para entoar palavras de ordem, e para o rodízio de discursos entre os principais dirigentes estudantis e alguns manifestantes e transeuntes aderentes da causa. Porém, mesmo com tais semelhanças a manifestação se diferenciou de suas antecedentes. Apesar do número significativamente menor de pessoas, em relação ao ato anterior, alguns dos manifestantes, que faziam maioria no protesto, preteriram a reunião na Secretaria das Cidades ao priorizar como rumo para manifestação o fechamento da Av. Agamenon Magalhães em diversos pontos.

Organizado majoritariamente pela UESPE (União dos Estudantes Secundaristas de Pernambuco) em aliança com o Comitê Contra o Aumento das Passagens e dos Salários dos Parlamentares, o protesto teve como foco a reunião naquela entidade governamental, na tentativa de pressionar e possivelmente se reunir com o secretário Danilo Cabral. Mais uma vez considerando o Estado como esfera que pode ter interesses conciliáveis com os da população. A chegada à Agamenon Magalhães foi marcada pelo mesmo fato ocorrido na manifestação anterior (13 de janeiro): manifestantes independentes pretenderam fechar a avenida naquele momento, e outros manifestantes – os que mais se utilizavam do carro de som e desfilavam hasteando bandeiras partidárias -, continuaram em passeata sem mero sinal de hesitação. Resumo da ópera: seguiu-se rumo à Secretaria, e lá se chegou. Felizmente, o fato de Danilo Cabral se negar a fazer uma reunião com os manifestantes fez com que estes retornassem para a Agamenon Magalhães. Lá chegando começou uma outra manifestação mais combativa e que se propunha ao enfrentamento em busca dos seus propósitos. O carro de som foi abandonado, o que colaborou com o aumento da gestão popular do protesto.

Até então a polícia conhecia o itinerário do protesto. A partir deste momento ela teve que agir de acordo com o que os manifestantes decidiam na hora. Ocorreram algumas intervenções de lideranças policiais para tentar manipular o caminho,e o término do protesto. Porém, aquelas não foram bem sucedidas.

Durante o percurso, na Agamenon Magalhães, um dos manifestantes foi atropelado por um carro. Essa atitude gerou um momento de tensão entre os manifestantes e a polícia, que chegou para defender o motorista. Ao chegar no cruzamento do Derby, os manifestantes pararam novamente, após mais de 3 horas de mobilização. Por sua vez, a força policial se mostrou confusa e os mesmos começaram a intimidar os participantes, até a chegada do Choque. Neste momento a ANEL se retirou em bloco e o resto dos manifestantes seguiu em passeata pela Conde da Boa Vista até que o protesto se dispersou no mesmo local de sua saída.

E a luta continua…

Recife Resiste!



O “caos” midiático e a legitimação da ordem

Neste artigo, o coletivo de contra-informação Recife Resiste analisa matéria do Diario de Pernambuco referente ao protesto estudantil contra o reajuste de passagens e lança questões pertinentes sobre a dinâmica urbana do Recife, o direito à cidade e o isolamento da periferia. Durante as semanas de protesto, a equipe do Recife Resiste fez a cobertura das manifestações no centro da cidade.

Confira o artigo completo no site OmbudsPE.



Mais fotos do protesto de ontem (13/01/2011)

Mais fotos em http://brasil.indymedia.org/pt/blue/2011/01/484153.shtml



Mais videos do protesto de ontem (13/01/2011)





Relato do segundo protesto contra o aumento das passagens (13/01)
14/01/2011, 01:54
Filed under: notícias | Tags: , ,

Recife, 13 de janeiro de 2011

Hoje, quinta-feira, houve o segundo protesto contra o aumento das passagens de ônibus. Mas dessa vez os manifestantes tiveram também como mote o aumento do salário dos parlamentares em mais de 60%. A concentração ocorreu na Praça do Diário e contou com cerca de 300 pessoas, dentre elas estudantes, trabalhadores, e aderentes diversos. A manifestação seguiu pela Av. Conde da Boa Vista, desviando brevemente pela Câmara dos vereadores, e tendo seu fim nas proximidades da Av. Agamenon Magalhães, na frente da Secretaria de Transportes.

O protesto foi organizado pelo Comitê contra o aumento das passagens e do salário dos parlamentares, que é formado por militantes do partidos, anarquistas, e apartidários. No entanto, mesmo com organizadores distintos, a manifestação não destoou da anterior, tendo mais momentos de caminhada do que de insistência em fechar vias e provocar congestionamentos, o que causaria um maior impacto à cidade e daria maior visibilidade à causa.

A caminhada contou com um carro de som cujo microfone estava aberto a qualquer um, participante ou transeunte, que desejasse se manifestar. Houve desde discursos formais por parte de determinadas entidades partidárias até discursos espontâneos de trabalhadores ambulantes que foram expulsos do centro com o início da política de higienização da cidade devido à copa do mundo de 2014.

Durante o trajeto os manifestantes carregavam faixas com mensagens como “redução é pouco, passe livre já”, “aumento de passagem é roubo” e “salário de luxo, parlamentar do lixo”. Quando uma moto ameaçou furar o bloqueio dos manifestantes, houve uma tensão com os policiais, e a palavra de ordem passou a ser “polícia fascista” e “polícia pra ninguém, o povo é refém”.

Continue lendo



Mais fotos do protesto de ontem (13/01/11)

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continue lendo



Videos do protesto de hoje (13/01/2011)

Mais videos:

Continue lendo



Relato do protesto contra o aumento das passagens (11/01)
11/01/2011, 22:37
Filed under: notícias | Tags: , ,

Hoje, 11 de janeiro de 2011, algumas agremiações estudantis puxaram um ato contra o aumento das passagens de ônibus. Não se sabe exatamente com quantas pessoas o ato contou em seu auge: alguns estimam 500, outros 200, mas na maioria dos casos esses números representam muito mais um posicionamento ideológico da mídia corporativa do que um rigor matemático.

A passeata ficou dividida em dois blocos: o primeiro era formado por organizadores ligados a partidos políticos (Partido Comunista “Revolucionário”) e a determinadas agremiações estudantis (UESPE, UBES, UJR e seus falsos DCE’s universitários, conquistados à base de golpe e mantidos por imposição e acordos politiqueiros com a reitoria da UFPE); e o segundo bloco se constituía de outros grupos e indivíduos autônomos. O último, em sua maior parte, formava o comitê contra o aumento das passagens e dos parlamentares, e havia filiados ao PSTU ou PCB, anarquistas, dentre outros. Tal grupo garantiu um mínimo de luta e coerência dentro de um ato puxado e formado por entidades burocratizadas que estavam mais preocupadas em hastear bandeiras e fazer propaganda do que garantir um mínimo de luta efetiva.

O itinerário planejado pelas agremiações estudantis e partidárias, acertado provavelmente em acordo com a polícia e divulgado previamente na mídia, não causou grandes transtornos, tendo por objetivo apenas transitar no centro da cidade a caminho de uma reunião para uma possível negociação com o governo. Tal reunião ocorreu na sede da empresa Grande Recife Consórcio de Transportes entre os representantes dos empresários e uma comissão organizada pela diretoria das entidades interessadas na disputa de poder pelo governo do Estado . Um verdadeiro teatro da política, com peça já montada e ensaiada pelas duas partes, a fim de mostrar pra o público o teatro da democracia: os empresários aumentam as tarifas e os estudantes protestam. Assim, é aberta uma negociação, mas tudo fica como está, proporcionando lucros aos empresários e prestígio político às entidades burocratizadas, que posam de combativas.

Felizmente o outro grupo ( indivíduos autônomos, anarquistas e militantes do PSTU e PCB) não pretendia ser mais um espectador desse teatro da política, e por iniciativa própria desviou o roteiro final, fechando a via que, da Avenida Sul, dá acesso ao centro da cidade. A via ficou interditada por cerca de duas horas, e, segundo rumores, o trânsito ficou parado até o bairro de Piedade. Nesse momento a Empresa de transporte exigiu que a via fosse desobstruída para que houvesse alguma negociação com a comissão pré-definida. Os burocratas estudantis desceram dos carros de som para convencer os demais a se retirar da pista, inclusive foi oferecida uma vaga na comissão para o grupo que insistia em fechar a via – grupo este xingado de “radical” pelo líder estudantil do PCR. Duas pessoas do “grupo dos radicais” foram designadas para acompanhar uma reunião entre os representantes dos empresários e os que se dizem representantes dos estudantes, no intuito de observar o caráter da negociação de perto.

O grupo que questionou e desviou os rumos do protesto provou que não há necessidade de buscar negociação com o Estado. Esta não deve ser a atitude primeira. É o Estado que deve sentir a necessidade de negociar com o povo, pois as grandes conquistas partem da pressão que se faz nas ruas. Direitos não se pedem, se conquistam. A reunião encenada não é nenhuma vitória. A única vitória que o Recife viu hoje partiu da pressão feita nas ruas.

Fortaleça essa luta. Quinta-feira, 13 de janeiro, compareça ao ato contra o aumento das passagens e do salário dos parlamentares, e contra a expulsão dos ambulantes das ruas do centro do Recife. A concentração será na Praça do Diário às 14h. Participe, as ruas precisam de você!

Recife Resiste! e aqui

mais fotos aqui e aqui



Versão digital do Estilhaço #0
09/01/2011, 10:48
Filed under: arquivo | Tags: , ,

Abaixo vocês encontrarão a versão digital do Estilhaço #0 lançado no dia 29/09/2010.

Estilhaço #0

Nesta edição você encontra:

1. Política para além do voto, campanha para além da urna

2. Com a palavra, Contramola…

3. A Outra Campanha e a certeza de que todo voto é nulo

4. Se morar é um direito, ocupar é um dever! Do interior à capital a luta por moradia é uma só.

5. Nem casa sem gente, nem gente sem casa, é a palavra do NAJUP.

6. Resistência Cotidiana. Uma apresentação e um chamado do coletivo Recife Resiste!

O Estilhaço #0 foi organizado por Difusão Libertária e realizado por: Recife Resiste!, Contramola, NAJUP, Comitê de Solidariedade ao Trianon, Coletivo Autonomia; e apoiado por Grupo de Estudos de Socialismo Libertário – GSOL, PE LIVRE, Bicicletada Recife e Rede Xucuru.

 

Caso tenha dificuldade de visualizar, tente por aqui.

P.S. É possível fazer o download do arquivo em ambos os links.



Vídeo do lançamento do Estilhaço
08/01/2011, 10:15
Filed under: notícias | Tags: , , ,

Cobertura do lançamento do Estilhaço na Praça Maciel Pinheiro no dia 21/12/2010.

Por Recife Resiste!



Os números de 2010
02/01/2011, 22:08
Filed under: notícias | Tags:

Em seguida apresentamos alguns dados que nos foram enviados a partir do wordpress.com. Um bom motivo para continuarmos resistindo.

Números apetitosos

Um navio de carga médio pode transportar cerca de 4.500 contentores. Este blog foi visitado 18,000 vezes em 2010. Se cada visita fosse um contentor, o seu blog enchia cerca de 4 navios.

Em 2010, escreveu 410 novos artigos, nada mau para o primeiro ano! Fez upload de 123 imagens, ocupando um total de 29mb. Isso equivale a cerca de 2 imagens por semana.

O dia mais visitado foi 6 de dezembro com 362 visualizações. E o artigo mais lido nesse dia foi: Urgente – Troca de favores políticos na Reitoria da UFPE.

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram twitter.com, orkut.com.br, mail.live.com, facebook.com e google.com.br

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por recife resiste, reciferesiste, protesto prevupe, josué de castro e trianon recife

Continue lendo



“Ao escondermos nossas faces, elas se multiplicam”
22/12/2010, 17:40
Filed under: digressões | Tags: , , ,

No dia 26 de maio de 2010, o deputado federal Marcelo Ortiz apresentou no  plenário o projeto de lei 7393/10. Se aprovada, esta lei “proíbe a utilização de equipamento ou artifício que impeça ou dificulte a dentificação e o reconhecimento do usuário em eventos sociais e políticos e massa, e impõe sanções para o seu descumprimento”. Ou seja, será vetada qualquer ação anônima em eventos públicos: nada de máscaras e fantasias. Não é à toa que o deputado federal quer proibi-las. Esta é uma medida que tem como propósito facilitar o controle daquelxs que protestam contra a ordem social atual e está se tornando comum em toda a Europa.

O poder das “autoridades” de identificar, rotular e catalogar todxs aquelxs que resistem contra as classes dominantes é enfraquecido pelo simples uso de uma máscara. O anonimato tem, portanto, uma importância fundamental para a proteção dxs oprimidxs em um contexto opressor como o que vivemos na sociedade capitalista. Ao mostrarem as suas caras, todas as pessoas que protestam  ficam marcadas pelo sistema e vulneráveis a uma represália. Por outro lado, façamos um breve parêntese para mencionar que apesar de as “autoridades” quererem proibir o anonimato, este é uma prática comum entre elas para se livrarem de responsabilidades – o que fica bastante evidente com a estratégia dos policiais de tirarem os seus nomes dos uniformes antes de cometerem suas brutalidades em passeatas e protestos.

Continue lendo



Reunião mensal de planejamento do Recife Resiste!
19/11/2010, 11:42
Filed under: divulgação | Tags: ,

Convidamos para uma reunião no DOMINGO [21/11/2010], às 16:00 na PRAÇA DO DERBY [mais especificamente, sentido centro-subúrbio, do lado direito próximo às “colunas gregas”].

Proposta de pauta:

1. Estrutura do site

2. Organização interna

3. Divulgação

4. Produção de material próprio

Obs.: O convite só não é válido aos agentes da repressão, aos amigos de Dona Lucinda e militantes pró-copyright.



O “Recife Resiste!” é um instrumento a sua disposição
23/10/2010, 13:11
Filed under: divulgação | Tags:

A ideia daqueles que constroem este blog é que ele sirva mais do que um mero fornecedor de notícias. A nossa proposta é que todos aqueles que aqui chegam possam utilizar o site como um instrumento para a construção da igualdade e da liberdade. Por isso é fundamental, para nós, que vocês participem mais ativamente do blog. Enviem notícias e relatos próprios que não são veiculados na “mídia corporativa”. Comentem as notícias com as suas impressões do que lhes foi relatado ou do que vocês viveram na pele.

Atingimos nesta semana a marca de 10.000 visitas e temos tido uma média de 150 visitas diárias, ou seja, a sua contribuição irá repercutir bastante.

Não seja um consumidor do Recife Resiste!, ajude a construí-lo.

Odeia a mídia? Seja a mídia!



Reunião mensal de planejamento do Recife Resiste!
13/10/2010, 09:10
Filed under: divulgação | Tags: ,

Convidamos para uma reunião na QUINTA [14/10/2010], às 19:00 na PRAÇA DO DERBY [mais especificamente, sentido centro-subúrbio, do lado direito próximo às “colunas gregas”].

Pauta:

1. Estrutura do blog

2. Organização interna

3. Divulgação

4. Produção de material próprio

Obs.: O convite só não é válido aos agentes da repressão, João da Costa e militantes pró-copyright.