recife resiste!


MST ocupa sede da CODEVASF e Banco Brasil em Petrolina

Cerca de 500 famílias ocuparam hoje (23) em Petrolina a sede da CODEVASF (Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco) reivindicando reunião com o Presidente da CODEVASF e o Ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra Coelho sobre as terras do Pontal Sul, e o Banco do Brasil com a pauta da Via Campesina da Anistia das renegociações das dívidas.

Continue lendo



MST ocupa sede do INCRA em Pernambuco

Na manhã de hoje (23), 200 trabalhadores rurais Sem Terra ocuparam a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) no Recife. Outros ônibus estão chegando de várias partes do estado, e segundo o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) até o final do dia o número de trabalhadores deve chegar a 500. Os Sem Terra estão montando acampamento no pátio do órgão e ficarão acampadoslá por tempo indeterminado.

A ação faz parte da Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária, iniciada esse final de semana, com ações em todo o Brasil. Em Brasília, 4.000 trabalhadores rurais ligados aos movimentos da Via Campesina estão acampados desde ontem nos arredores do Ginásio Nilson Nelson, e hoje ocuparam o Ministério da Fazenda.

Em Pernambuco, duas fazendas consideradas símbolo da violência do latifúndio no estado foram reocupadas na madrugada de domingo (21): a fazenda Consulta, no município de São Joaquim do Monte, palco de um grave conflito entre pistoleiros e trabalhadores Sem Terra em 2009; e a Fazenda Serro Azul, no município de Altinho, onde a Promotoria Agrária do Estado de Pernambuco e a Ouvidoria Agrária Nacional, em Brasília, investigam denúncias de ameaças contra Sem Terra por parte do proprietário e de pistoleiros.

Continue lendo



PORQUE ESTAMOS MOBILIZADOS – Jornada Nacional da Via Campesina
23/08/2011, 11:52
Filed under: carta | Tags: , , , ,

Ao povo brasileiro, governos municipais, estaduais e federal

Por mudanças no modelo agrícola: para que todos tenham terra, condições de produção,emprego e renda no meio rural. E alimentos saudáveis para toda a população.

Os movimentos sociais da Via Campesina: Comissão Pastoral da Terra(CPT), Movimentodos Atingidos por Barragens(MAB), Movimento dos Pescadores e Pescadoras, Quilombolas, Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento de Mulheres Camponesas (MMC), Sindicato dos Trabalhadores na EMBRAPA, CIMI (Conselho Indigenista Missionário) e diversos movimentos do campo, estamos mobilizados em todo o país, para debater com a sociedade e com os governos, municipal, estadual e Federal, para exigir mudanças no modelo agrícola e apresentar propostas para a agricultura brasileira.

O modelo do agronegócio é o jeito das grandes empresas estrangeiras  controlarem aprodução e o comércio de nossa agricultura, dos bancos  ganharem dinheiro, em aliançacom os grandes proprietários de terra e  apoiados pela mídia. Ele concentra a produção, a propriedade da terra, expulsa os trabalhadores do campo, só produz para exportação, usa de forma intensiva venenos e máquinas, e desequilibra o meio ambiente.

Continue lendo



Mulheres da Via Campesina ocupam Incra em Recife em defesa da Reforma Agrária
03/03/2011, 19:45
Filed under: notícias | Tags: , ,

Na manhã desta segunda-feira, dia 28, cerca de 500 mulheres da Via Campesina ocuparam a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, o Incra, na cidade de Recife.

As manifestantes protestam contra a inoperância do Governo em realizar a Reforma Agrária, contra a precária política agrária para os assentamentos e a ausência de assistência técnica e de liberação de créditos para produção de alimentos.

Segundo os movimentos da Via Campesina, para os que lutam em defesa da Reforma Agrária, 2010 foi o pior dentre os oito anos comandados pelo Governo Lula. Além disso, um dos pontos centrais da manifestação foi denunciar o avanço do agronegócio e da utilização desenfreada dos agrotóxicos nos monocultivos e na fruticultura irrigada, patrocinada pela política agrícola do Governo Federal.

A ação faz parte da jornada Nacional de Lutas contra o Agronegócio e contra a Violência: por Reforma Agrária e Soberania Alimentar, em comemoração ao Dia Internacional de Luta das Mulheres.

Cristiane Albuquerque, da direção do MST em PE, declarou que o governo dá total apoio ao agronegócio, incentivando o uso de agrotóxicos, alguns de alta periculosidade que são proibidos, inclusive, em outros países. A integrante da CPT, Marluce Melo, destacou ainda durante a manifestação que “os agrotóxicos contaminam o ar que respiramos, a terra que pisamos. Envenenam os rios, as fontes de água e ainda vão parar na mesa da população. A luta contra os agrotóxicos tem que ser uma luta do campo e da cidade.”

Continue lendo